27.4.07

"Post-Aberto" das sextas-feiras


Aqui fica ele, como habitualmente às sextas-feiras, para quem o quiser utilizar.

Etiquetas:

9 Comments:

Anonymous Adão Conde said...

Caros Sorumbáticos:

Iniciámos um grupo de teatro amador a semana passada, e estamos com vontade de revitalizar o espaço e criar público. Fisicamente, é um local muito pequeno, feio, pobre e envelhecido, tem uma sala com palco pequenito e uma capacidade para aproximadamente 80/90 pessoas sentadas em filas, ou numa disposição tipo bar/café conseguimos colocar entre 10 a 15 mesas de 4 lugares. A acústica também é má, e estamos agora a comprar projectores e mesas de luz e som...
Estamos a desenvolver uma ideia que passa por aproveitar o palco e sala todos os sábados à noite, com algo a que por enquanto chamamos "Noites da Rádio".
Será dentro do espírito dos cafés teatro, em que no palco montaremos um estúdio de rádio a fingir, onde estará um "locutor" daqueles programas que decorrem pela noite dentro. Este locutor põe música e recebe alguns telefonemas dos ouvintes. A ideia é "dramatizar" estes telefonemas, ou seja, entre duas ou três músicas (que estarão num volume aceitável, apenas para criar um ambiente propício à conversa nas mesas, como num bar), acontece algo no palco, ou se representa a conversa entre o locutor e o ouvinte, ou uma eventual entrevista, etc...
Penso ser uma "receita" que pode dar coisas muito engraçadas, no fundo, estamos num café-teatro a ouvir música e a falar com os amigos, e de quando em quando, as luzes diminuem um pouco, destaca-se o palco e algo teatral acontece...
Dentro desta fórmula, podemos encaixar sketches que podem ir do mais Clássico ao Contemporâneo, podemos brincar com publicidades, notícias, entrevistas, música ao vivo, noites temáticas, etc, etc...
Mas queríamos manter sempre um registo humorístico ou satírico, o que não quer dizer que não se possam encaixar coisas um bocadinho mais sérias ou dramáticas, mas essencialmente, criar coisas bem humoradas.
Mas não temos textos, e o meu problema é que nem sei por onde começar a procurar !!!
Até esta semana nunca tinha lido peças de teatro, conheço muito poucos dramaturgos, textos humorísticos também estou muito fraco, enfim, estou completamente à deriva...
Este meu pedido de ajuda é no sentido de vos pedir conselhos, dicas, de pequenos textos que possam ser facilmente dramatizados, e que possam dar sketches inteligentes e bem humorados...
Desculpem o enorme testamento, mas estou mesmo a precisar que me aconselhem autores, livros, textos, contos, peças, poemas, sites, enfim, coisas que eu possa aproveitar para darmos início a estas "Noites da Rádio".

A título de exemplo, recordo-me de algo que já li há muitos anos e que era mais ou menos assim:
Um tipo que descreve um episódio da sua vida, na primeira pessoa, em que está em casa quando recebe uma encomenda da sua irmã, que já não vê há largos anos, tal como a restante família. A encomenda vem acompanhada de uma carta, dirigida a ele, mas este, decide abrir primeiramente a encomenda e só depois ler a carta.
Ao desembrulhar a encomenda, depara-se com uma caixinha de madeira, e lá dentro algo que se assemelha a tabaco para cachimbo, a irmã dele sabe que ele é um grande apreciador de cachimbo, e certamente decidiu presenteá-lo com um tabaco especial.
Enche o cachimbo, acende o tabaco, e decide-se a abrir o sobrescrito. No início, acha o tabaco um pouco estranho, diferente, mas lá vai esfumaçando.
Começa a ler a carta:
"Caro irmão, como bem sabes, já não nos vemos há largos anos, também tens conhecimento de que o nosso pai estava bastante doente..."
O indivíduo recorda episódios da sua infância, com a irmã, com os pais, e deleita-se naquele prazer de cachimbar o estranho tabaco que a irmã lhe enviou, continua a ler a carta:
"...o nosso pai, piorou imenso, até que faleceu..."
O Indivíduo pára de ler por momentos, a digerir a má notícia, percorre mais algumas memórias, recarrega o cachimbo, e recomeça a ler:
"... na impossibilidade de te contactarmos para vires ao funeral do pai, lamentamos o facto (...) de qualquer modo sentimos a obrigação de cumprir a sua última vontade..."
O indivíduo faz nova pausa, vagueia pelas memórias do seu pai, e coloca o último resto de tabaco no cachimbo.
Lê:
"... a sua última vontade era que as suas cinzas fossem lançadas ao mar, é por isso, que te envio as cinzas do pai por encomenda, como podes verficar..."
É aí que o indivíduo se apercebe que fumou o seu próprio pai.


Eu li isto há mesmo muitos anos, garantiram-me que isto é do Al Berto, mas já estive a folhear o "Medo" que acho que tem a obra toda do Al Berto, e não me pareceu encontrar lá este conto.

Conheceis isto ?
Sabeis de quem é ?
Este é um dos textos que me lembrei para as "Noites da Rádio", é muito fácil dramatizar isto, e precisamos apenas de um narrador voz-off e de um actor, mas considero um texto muito bom.
Atenção que eu escrevi aquilo que me recordo dele, e eu li isto com 17 ou 18 anos, por aí...

Mais uma vez, desculpem estar a incomodar, mas na verdade estou mesmo a precisar de aconselhamento...

Os melhores cumprimentos,
Adão Conde.

27 de abril de 2007 às 09:00  
Anonymous Anónimo said...

Caros amigos,

"José Afonso", figura ímpar da cultura portuguesa, que trilhou, desde sempre, um percurso de coerência na recusa permanente do caminho mais fácil, da acomodação, no combate ao fascismo salazarista e pela liberdade e democracia, é tema de um selo que está em 4º lugar. Precisamos do voto de todos para que se faça um selo em sua memória e em louvor à Liberdade.

Num período de exaltação de valores salazaristas, devemos contrapor com os nossos defensores de Abril!

"Venham mais cinco!!
Traz um amigo também!"

VOTA neste endereço:
http://www.aquihaselo.com/Vote.aspx?idUser=696"

Abril, SEMPRE!!

(Recebido de Manuel Freire)

27 de abril de 2007 às 09:06  
Blogger Bernardo Moura said...

Um casal está de férias em Macau. Passeando pela zona do mercado a ver as coisas que por lá se vendem, passam por uma pequena loja de calçados, mais propriamente de sandálias, e ouvem uma voz lá de dentro com um linguajar meio chinês a dizer:
- Vocês, estlangeilos! Entlem, entlem na minha humilde loja!

O casal entra na loja e o chinês diz-lhes:

- Tenho aqui umas sandálias especiais que penso que estalão intelessados. Elas fazem ficale selvagem no sexo que nem um glande camelo do deselto! Quem as calçale ficalá maluco.

A esposa, mostra-se curiosa e interessada.

O marido sente que não há nada de especial nelas mas, por descargo de consciência, pergunta ao homem:

- Como é que estas sandálias nos tornam muito mais activos sexualmente?

O Chinês explica:

- É só explimentale.....

O marido depois de discutir um pouco com a mulher cede... e displicentemente experimenta-as.

Calça as sandálias e imediatamente ganha um olhar selvagem.

Algo que a mulher não via há muitos anos. Era o poder sexual cru e nu!

Num piscar de olhos, o marido corre para o Chinês, atira-o para cima da mesa rasga-lhe as calças e...

O Chinês começa a berrar:

- Calçou ao contlálio!!! ... Calçou ao contlálio!!! ... Calçou ao contlááááááliioooo!!!!!!

27 de abril de 2007 às 10:10  
Anonymous Anónimo said...

UM PEQUENINO CONTO RURAL..hi hi.

Um homem entra em casa com uma ovelha nos braços.
A mulher, deitada na cama, está a ler um livro.
Diz o homem:
- Olha amor esta é a vaca a que me atiro, quando te dói a cabeça.

Diz a mulher:
- Se não fosses parvo verias que isso é uma ovelha não uma vaca.

O homem sorri e responde:
- E tu se não fosses tão bruta, verias que estou a falar com a ovelha e não contigo...

---------

E para terminar...uma de Advogados!

Dois advogados encontram-se e um diz ao outro:
- Vamos tomar qualquer coisa?
- De acordo, mas de quem?

---

(Env por JESCA)

27 de abril de 2007 às 10:36  
Blogger Sailor Girl said...

NASCEU UMA NOVA ESTRELA NA MOITA, JUNTO AO RIO TEJO, ESTANDO A DECORRER UM CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DO NOME! Participe! Mais informações no blogue do Atlântico Azul.

A NEW STAR WAS BORN AT MOITA, BY THE RIVER TAGUS, WITH A CONTEST PENDING TO GIVE HER A NAME! Feel free to join the contest! More information at Atlântico Azul!

27 de abril de 2007 às 12:45  
Blogger Bernardo Moura said...

"BRINCADEIRA
Gostava de fazer uma brincadeira.
No "POST ABERTO" bater o recorde de comentários deste blog.
O máximo foram 50.
Vamos a isso.
Coloquem o que vos der na "telha"
Abraço
posted by Bernardo Moura
at 1:27 PM
67 comments"

http://cuaoleu.blogspot.com

27 de abril de 2007 às 15:31  
Anonymous Anónimo said...

Quem estiver interessado em receber o livro de Rui Mateus «Contos Proibidos» (em formato PDF), envie um e-mail para edward.river@iol.pt, mesmo sem "assunto".

O destinatário receberá um "link" para fazer o download da obra.

Atenção: não adianta, depois, divulgar o link, pois ele só é válido para o destinatário.

27 de abril de 2007 às 17:38  
Anonymous Anónimo said...

Vejam amanhã sábado, na RTP N, pelas 13.15, um programa chamado "Iniciativa": no seu 4º bloco (uns 20 min depois de começar)a entrevista a António Pilar (entre outros), da Van Dog, acerca da criação do cãozinho Van que aparece no Sorumbático todas as quartas. Vale a pena!

27 de abril de 2007 às 19:26  
Anonymous Anónimo said...

Pedofilia da Casa Pia
MADE IN PORTUGAL(zinho)

Este processo das crianças violadas vai mesmo ficar em "àguas de bacalhau".
É incrivel a passividade do povo português face a este escândalo da
pedofilia. Tem que se fazer justiça!

«Hugo Marçal está em vias de ser admitido a frequentar o curso de auditor de justiça do Centro de Estudos Judiciários. O nome do arguido no processo de
pedofilia da Casa Pia vem publicado no Diário da República de ontem, entre centenas de candidatos a frequentar a escola que forma os juízes portugueses. Mas ao contrário dos outros, Hugo Marçal não vai prestar provas. Pelo facto de ser doutor em Direito - grau académico que terá
obtido em Espanha - está por lei «isento da fase escrita e oral» e tem ainda «preferência sobre os restantes candidatos». Resultado: o advogado de
Elvas está na prática à beira de ser seleccionado para o curso que formará a próxima geração de magistrados. O nome de Hugo Manuel Santos Marçal surge na página 4961 do Diário da República, 2.ª série, com o número 802, na
lista de candidatos a ingressar no CEJ. Se concluir o curso com
aproveitamento e iniciar uma carreira nos tribunais - primeiro como auditor de justiça, depois como juiz de direito - Marçal terá também o privilégio de não ser julgado num tribunal de primeira instância.»

27 de abril de 2007 às 19:57  

Enviar um comentário

<< Home